Soja sobe no Paraná e varia muito no RS

16 de outubro de 2020 08:30
Publicado por:
Categorias: Agronegócio, Notícias

“Em Canoas, o preço também subiu mais R$ 3,00″

O mercado da soja no Rio Grande do Sul teve muita variação nos preços de fábrica para fábrica nesta quinta-feira, segundo informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Bem complicado estabelecer os preços da soja no Rio Grande do Sul nesta quinta-feira. Houve muitas variações de fábrica para fábrica. Mas, na média, os preços foram de R$ 161,00 no porto gaúcho de Rio Grande, com aumento de R$ 3,00/saca para pagamento em 6 de novembro”, comenta.

“Em Canoas o preço também subiu mais R$ 3,00 para R$ 161,00 para pagamento em 06 de novembro. Em Ijuí e em Cruz Alta subiu R$ 5,00/saca para R$ 162,00, para final de novembro, mas em Passo Fundo, subiu mais R$ 6,00/saca para R$ 164,00, para final de novembro. Em Santa Rosa, os preços voltaram para R$ 160,00/saca. Soja futura, o preço subiu mais R$ 1,00/saca para R$ 137,00 entrega e pagamento em maio de 2021, o que equivale a R$ 131,00 no interior, no mercado de lote”, completa.

Depois de recuperarem as perdas, os preços subiram mais R$ 5-10,00/saca nesta quinta-feira no estado do Paraná. “No mercado de balcão o preço oferecido ao agricultor na região de Ponta Grossa subiu mais R$ 5,00/saca para R$ 150,00. Na tabela nº 1 acima pode-se ver os preços para os produtores em outras praças. No mercado de lotes, para entrega em outubro o preço também subiu R$ 10,00/saca para R$ 160,00/saca, em Ponta Grossa, pagamento meados de novembro. No interior dos Campos Gerais, porém, o preço subiu R$ 5,00 para R$ 160,00, retirada outubro, pagamento em novembro”, informa.

“Em Paranaguá a cotação do mercado disponível subiu R$ 1,00/saca para R$ 155,00, entrega no mês e pagamento final de outubro (apenas referência, sem negócios). Já para a safra 2021, o preço recuou 1 real/saca para R$ 132,00/saca, em Ponta Grossa, entrega e pagamento abril/abril e fechou a R$ 134,00 em Paranaguá para entrega em março e pagamento em abril de 2021”, conclui.