Operação tenta desmontar “gabinete do ódio” e mira no 02, filho de Bolsonaro

27 de maio de 2020 16:59
Publicado por:
Categorias: Bastidores

Foto: Reprodução

A operação contra as Fake News deflagrada pela Polícia Federal e determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, pretende desmascarar os integrantes de um suposto gabinete do ódio e pode atingir também o filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro.

Na decisão, o ministro aponta para a real possibilidade de uma associação criminosa, que divulga conteúdos pregando “ódio, subversão e de incentivo a quebra da normalidade institucional e democrática”. A suspeita de Alexandre de Moraes é que o esquema para distribuir notícias falsas e ofensas contra autoridades e instituições, teria sido montado com o conhecimento do Palácio do Planalto.

O presidente Jair Bolsonaro, teria inclusive confessado a pessoas próximas o temor de que  numa próxima etapa da investigação das Fake News, um dos atingidos possa ser um dos filhos dele, Carlos Bolsonaro, vereador pelo Rio de Janeiro. E faz sentido porque na própria decisão do ministro do STF, foi transcrito um relato que cita de forma direta assessores do “gabinete do ódio”, que teria sido idealizado pelo filho do presidente, conhecido como 02, que seria um craque nas mídias digitais.