Lúdio aponta reeleição ao Legislativo, mas garante que o PT criará um palanque sólido para Lula em MT

15 de setembro de 2021 15:14
Publicado por:
Categorias: Notícias, Política

Foto: Karen Malagoli / ALMT

logo

Em entrevista nesta última terça-feira(14), à Radio Giro Conti, em Cuiabá, o deputado petista, Lúdio Cabral, voltou a assegurar – desta vez com bastante firmeza -, que já teria amadurecido seu posicionamento e que, assim, deverá buscar a reeleição, na disputa por uma das 24 cadeiras na Assembleia Legislativa.

Ao afirmar que já a partir de 23 de setembro -15 dias após sua segunda dose da vacina contra o coronavírus -, pretende realizar um grande roteiro de viagens pelo Estado e que até o final do ano espera ter ido à todas as regiões de Mato Grosso. Se desvencilhando, entretanto, que estas agendas no interior já seriam seu ponto de partida para as eleições de 2.022, mas apenas sua vontade, como parlamentar, de escutar, na ponta, as reivindicações populares.

E mesmo que seu desejo seja a reeleição, o deputado petista acredita, igualmente, que sua legenda deverá chegar no pleito com uma chapa completa, sob a justificativa que o PT tem como obrigação se apresentar à sociedade com candidatos para governo, Senado e nas proporcionais, para deputados estaduais e federais.

Sob o argumento, inclusive, que em um estado onde grande parte das forças políticas se converge para o bolsonarismo, é necessário que o PT crie palanque para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Mato Grosso, já que ele deverá ‘peitar’ Bolsonaro, na disputa pela presidência da República, ano que vem.

“Está amadurecido meu posicionamento de que vou disputar a reeleição na Assembleia, mas acredito que em um estado, como o nosso, bastante bolsonarista, é necessário que o PT crie palanque para o Lula na disputa pela presidência da República”.

Ainda revelando que ele[Lúdio] não consegue visualizar nenhum partido, em um Estado, onde as forças políticas que disputam o poder se disponha a oferecer palanque à Lula em MT. Ao reforçar que em Mato Grosso o bolsonarismo é muito forte.

“Como o bolsonarismo é muito forte aqui, em Mato Grosso, não acredito que tenha algum partido que se disponha a oferecer palanque à Lula. O que vemos aqui são as forças políticas querendo ser as representantes do presidente Jair Bolsonaro, na eleição de 2022. Então não vejo outra alternativa que não seja o partido construir este palanque, até porque temos o dever de disputar o Estado, o destino de Mato Grosso. Inverter esta lógica e ter um governo que se utiliza dos recurso públicos para assegurar os direitos da nossa população, sobretudo, o direito dos pequenos”.

Também frisando que por conta da pandemia a ‘andança’ de Lula pelo país sofreu esta barreira da doença. Assim, ainda tímida para o tamanho que ela ganhará daqui a pouco com a desaceleração cada vez maior da Covid-19. Ainda que estas visitas deverão ser feitas, rigorosamente, sob as medidas de biossegurança. “Lula é um aliancista e tem percorrido vários lugares do país. Buscando ampliar o arco de alianças para as eleições do ano que vem e deverá fazer isto, igualmente, em Mato Grosso”.