Jayme diz que DEM está ‘adormecido’ para eleição de 2022

7 de março de 2021 08:48
Publicado por:
Categorias: Notícias, Política

Foto: MidiaNews

logo

O senador Jayme Campos afirmou que o Democratas está “adormecido” e que a legenda precisa acordar para as eleições de 2022. Para o parlamentar, a falta de articulação interna da sigla deve ser corrigida até o fim deste mês, para que o partido possa se preparar para o próximo pleito eleitoral.

Em entrevista à CBN Cuiabá, na manhã desta terça-feira (02), o senador disse que o desempenho do partido na última eleição foi satisfatório, mas que poderia ter sido melhor. Em 2020, o DEM conquistou a candidatura de 25 prefeitos, mas obteve menos de 100 mil votos.

“Significa que é bom, mas tem que ter capacidade de eleger em municípios com mais potencialidade eleitoral. Contudo, acho que temos a capacidade, mas está demorando, de articular o partido para as eleições em 2022”, declarou.

“O partido, com todo respeito que tenho ao meu presidente, inclusive ao meu suplente Fábio Garcia, acho que está meio adormecido. Tem que acordar rapidão, preparando um grupo de candidatos para deputado estadual, federal, para não termos de repente alguma surpresa”, reiterou.

Para o senador, uma reunião deve ser convocada até o próximo dia 30 para debater a articulação do partido. Além disso, Jayme também revelou que o deputado federal Nelson Barbudo (PSL) e o ex-deputado Nilson Leitão (PSDB) também já teriam dialogado sobre uma possível migração para o DEM.

Segundo Jayme, Barbudo teria procurado o senador e demonstrado interesse em ingressar na sigla durante o período de janela partidária. Já Leitão teria comentado sobre mudança de partido há algum tempo, condicionando sua mudança a determinado projeto político não especificado.

“O Nelson Barbudo conversou comigo pessoalmente mostrando essa disposição diante dessa possibilidade, evidente aguardando também a questão da janela. Com a janela vindo, ele tem essa possibilidade”, disse. “Não manifestou em termos de cargo. Ele quer vir para somar e participar, não importa se vai ser estadual ou federal”, afirmou o senador sobre Leitão.