Governo consegue vitória na maioria dos vetos, mas deputados querem ajuda a alunos na pandemia

29 de junho de 2020 15:04
Publicado por:
Categorias: Notícias, Política

Foto: Foto: JL Siqueira/ ALMT

Olhar Direto

A primeira parte da sessão extraordinária desta segunda-feira (29), na Assembleia Legislativa, votou 12 projetos de lei que foram vetados pelo governador Mauro Mendes (DEM). Em todos os textos, o veto foi mantido, mesmo com a oposição se mantendo firme e tentando derrubar todos.
Vale ressaltar que na votação dos vetos, cada deputado recebeu um tablet para poder proferir seu voto, que conforme o regimento, é secreto. De todos os textos apreciados na parte da manhã, apenas um foi retirado de pauta. O restante dos vetos serão apreciados no período da tarde desta segunda-feira (29), antes da votação da PEC-06, que trata da reforma da Previdência.

O projeto em questão dispõe sobre a garantia dos alunos da rede pública, que são cadastrados no Bolsa Família e Pró-Família, tenham o direito a alimentação garantido no período de suspensão das aulas durante a pandemia.

O projeto é assinado pelas lideranças partidiárias, ou seja, de mais de um deputado. No entanto, mesmo passando em plenário, o projeto foi rejeitado pelo Governo do Estado, sob a alegação de que custaria muito aos cofres públicos manter a alimentação dos alunos.

A única justificativa vinda do Palácio Paiaguás é que os alunos já estão recebendo ajuda com cestas básica e que transformar esse auxílio em dinheiro, via os projetos sociais Pró-Família e Bolsa Família, causaria dano aos cofres públicos, tendo em vista que são mais 55 mil estudantes, gerando um prejuízo de mais de R$ 2,5 milhões.

Os deputados, inclusive a base governista, foram contra o veto do governador, mas não chegaram a votar a derrubada. Eles cederam uma semana para que o líder do governo volte a conversar com a Seduc e com o Palácio Paiaguás, para que entre em um entendimento e o projeto possa voltar ao plenário da Assembleia.

O deputado João Batista lembrou que é necessária a aprovação dessa matéria, tendo em vista que a maioria dos alunos dependem desse alimento pra sobreviver. “Muitos alunos estão passando fome, nessa pandemia, tendo em vista que vários deles só comiam na escola. O governo tem que olhar por esse lado para poder dar uma saída, ou senão vamos reprovar o veto e será pior pra ele”, disse o deputado.

Valdir Barraco (PT), Janaina Riva (MDB), Eduardo Botelho (DEM), Silvio Fávero (PSL) e Lúdio Cabral (PT) também pediram mais atenção do governador. O deputado Max Russi (PSB), chegou a dizer que irá ajudar o líder do governo, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM) a convencer o governador a encontrar saída para os alunos.