Deputado cobra informações sobre não pagamento de emendas parlamentares

6 de julho de 2022 16:21
Publicado por:
Categorias: Notícias, Política

Foto: Fablício Rodrigues/AL

O pedido foi colocado em votação e aprovado durante sessão ordinária desta quarta-feira (6)

Leiagora

O deputado estadual delegado Claudinei (PL) apresentou requerimento à Casa Civil solicitando informações sobre os pagamentos das emendas parlamentares, que o Governo do Estado prometeu tentar pagar até 30 de junho deste ano. O pedido foi colocado em votação e aprovado durante sessão ordinária desta quarta-feira (6), na Assembleia Legislativa.
“Vou citar o meu caso. Temos para esse ano quase R$ 9,5 milhões em emendas, cada um dos 24 deputados. As minhas emendas para a saúde foram aí de quase R$ 6,5 milhões. Tem muitos prefeitos e vereadores me questionando porque não foram pagas ainda, sendo que de alguns deputados foram pagas”, comentou.

O parlamentar apresentou a relação dos deputados que tiveram as emendas empenhadas. Confira abaixo:

“Espero que seja respondido o mais rápido possível e dependendo da resposta, vou analisar com a minha equipe jurídica e nós vamos entrar com alguma medida via Assembleia e também uma medida judicial via governador, que está descumprindo o princípio da impessoalidade”, acusa.

Na sequência, Pedro Satélite (PSD) também cobrou o pagamento de emendas, relatou sofrer cobrança dos gestores municipais e pediu que o governador cumpra com o pagamento. “Isso é importante não só pela questão política do voto, mas importante pela necessidade dessas emendas serem pagas. Porque geralmente a emenda que o deputado coloca, com poucas exceções, a maioria é para o bem da população, ajudando uma creche, ajudando uma Apae, uma escola”.

Promessa feita

Em abril deste ano, durante reunião com os deputados estaduais, o secretário-chefe da Casa Civil, Rogério Gallo, garantiu que o Governo do Estado iria fazer uma força-tarefa a fim de garantir o pagamento das emendas parlamentares deste ano até o mês de junho.

O integrante do primeiro escalão estadual admitiu que houve um atraso no empenho das emendas de 2022, mas afirmou que iria fazer o possível, junto às demais secretarias, para que elas fossem todas encaminhadas até 30 de junho, prazo final determinado pela justiça eleitoral.

De acordo com Gallo, o atraso no empenho das emendas deste ano se deu por conta da pandemia. Ocorre que no ano passado Mato Grosso sofreu com a terceira onda da covid-19 e alguns trabalhos administrativos ficaram prejudicados, uma vez que boa parte dos servidores públicos passaram a atuar em home office.