Cultivar de feijão é produtiva e resistente à doenças

31 de julho de 2020 14:23
Publicado por:
Categorias: Agronegócio, Notícias

Foto; Reprodução

Variedade chamada de ouro vermelho alcança boa produtividade em safras secas

A BRS Ouro Vermelho surgiu como boa opção aos produtores que cultivam feijão vermelho. As boas características se destacam no campo: adaptabilidade, estabilidade de produção, alto rendimento e tolerância maior a doenças como a ferrugem quando comparada a cultivar Vermelhinho, que já foi uma das mais plantadas. A variedade mostra maior concentração de proteína, com cerca de 25,7% ante 23,1% das cultivares Vermelho 2157 e Vermelhinho. Além disso, ela tem um menor tempo de cocção, cerca de 30 minutos contra aproximadamente 50 minutos das outras duas.

Outro destaque é a boa produtividade obtida nas safras de seca (plantio entre fevereiro e março) e de outono-inverno (plantio de abril a julho), podendo variar de acordo com as características climáticas da região. Para cada hectare de cultivo são necessários cerca de 60 kg de sementes, se o espaçamento entre fileiras for de 50 centímetros e forem usadas 12 sementes por metro. Os tratos culturais e o manejo de pragas, doenças e plantas daninhas devem ser os mesmos recomendados para a cultura na região. A floração acontece por volta do 38º dia e o ciclo, da emergência à maturação, leva entre 80 e 90 dias

Para ofertar mais sementes a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) está produzindo semente genética do feijão. Estão sendo cultivadas duas toneladas de sementes no Campo Experimental de Leopoldina (CELP), na Zona da Mata. O local tem passado por vistorias constantes em todas as fases de desenvolvimento e a colheita está prevista para a segunda quinzena de agosto. Os produtores que desejarem adquirir as sementes podem procurar a Epamig.