Cuiabá mantém aulas suspensas nas redes pública e particular; veja novo o decreto

1 de agosto de 2020 09:33
Publicado por:
Categorias: Notícias, Política

Foto: Paula Fróes/GOVBA

logo

Aulas presenciais das redes pública e privada de Cuiabá estão suspensas até 31 de agosto. A decisão é da Prefeitura de Cuiabá, por meio de um novo decreto que será publicado na segunda-feira (3). O documento contará ainda com outras medidas, além de estabelecer a retomada gradativa e segura de cursos nas áreas da saúde e idiomas.

Com 52 mil alunos matriculados em 164 unidades do Município e mais 55 mil alunos na rede particular, totalizando 107 mil estudantes, além de um grande número de profissionais envolvidos diretamente com as crianças, a ampliação da suspensão das atividades presenciais nas unidades educacionais é uma medida de caráter preventivo, sendo necessária neste momento.

Pelo novo decreto municipal, que pode ser lido aqui, fica autorizada a disponibilização de vídeo-aulas que poderão ser gravadas nas dependências das unidades de ensino, e a distribuição de apostilas e materiais pedagógicos aos alunos na modalidade “drivetrhu/take-out”, com a adoção de todas as recomendações de biossegurança.

Sobre a retomada gradativa e segura das atividades econômicas de cursos de idioma e os da área da saúde, como de pós-graduação e aulas práticas de ensino superior e técnico, o decreto municipal estabelece os cuidados que devem ser adotados. As turmas deverão ter no máximo 12 (doze) alunos.

Além disso, os estabelecimentos deveram ser higienizados antes e após a realização das atividades educacionais, deverão ser ofertados produtos para higienização das mãos, como água e sabão líquido e álcool em gel, todos devem utilizar obrigatoriamente as máscaras – alunos, funcionários e colaboradores que trabalhem no local -, e nas atividades educacionais deve ser mantido um distanciamento mínimo de 1,5m (um metro e meio) entre os alunos.

As salas devem ter janelas abertas e todos devem aferir a temperatura na entrada do estabelecimento, com o uso de termômetro infravermelho. Nesse caso, se a temperatura for superior a 37,5º C, a entrada dessa pessoa deve ser impedida. (Com informações da Assessoria de Imprensa)