Cuiabá: cesta básica registra queda de preço na segunda semana de maio

13 de maio de 2022 16:20
Publicado por:
Categorias: Economia, Notícias

Foto: Agência Brasil

Tomate e banana tiveram baixa de 21% e 3,19%, respectivamente

Leiagora

A segunda semana de maio apresentou uma pequena retração no valor da cesta básica comercializada em Cuiabá, após registrar alta na semana anterior, segundo o levantamento do Instituto e Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT).
No início deste mês, os itens que compõem a cesta básica chegaram ao valor de R$ 715,04, já nesta semana, o custo caiu para R$ 699,96, uma diferença de R$ 15,08, o que representa uma queda de 2,11%.

No total, 38% dos itens da cesta tiveram redução de preço, em comparação com a semana passada. Entre os produtos, o tomate que já na quinta semana consecutiva em baixa, apresentou uma diminuição de 21,52%.

A banana que também estava em queda, registrou uma redução de 3,19%. Outros quatro itens da cesta apresentaram baixa e conduziram para uma média abaixo de R$ 700,00, valor não averiguado desde o mês de março.

Para o superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, essa diminuição foi influenciada pela forte queda do preço do tomate, que está associada à grande oferta do produto, diante da intensificação da safra.

Ele explica que a queda no preço do tomate, pela quinta vez consecutiva está associada ao crescimento da oferta do produto diante da intensificação da colheita de inverno, o que aumenta sua oferta nos supermercados da capital.

Um item que chamou atenção do IPF-MT foi a manteiga, que registrou uma alta de 11,99%, podendo ter relação com o aumento no valor do insumo principal de sua fabricação, o leite, associado à uma baixa oferta com o aumento de custos de produção.

Para o IPF-MT, os itens que mais sofrem impacto diante da guerra entre Rússia e Ucrânia continuam em alta, como é o caso da farinha de trigo e do pão francês.

O superintendente ressalta ainda que a média final da cesta básica desta semana, com registro abaixo dos R$ 700, pode gerar fôlego para os consumidores que enfrentavam muitas altas nos preços.