56% dos internautas não acreditam em delação premiada

1 de agosto de 2020 08:46
Publicado por:
Categorias: Notícias, Política

logo

Mais uma enquete para analisar a satisfação dos mato-grossenses em relação às delações premiadas, demonstra que os eleitores querem que as leis sejam mais duras. O  questionou aos leitores “Você acredita na delação premiada como instrumento jurídico para descobrir crimes contra o dinheiro público?”.

Aberta para votação no último sábado (25), 56% escolheu que “a lei deve endurecer e dar mais punição para todos que comprovadamente lesaram os cofres públicos”. Em seguida, 25% demonstraram ser mais céticos, ao votar que “não, até agora pelo que vimos em Mato Grosso pouco foi devolvido aos cofres públicos”.

Apenas 19% foram um pouco mais otimistas, e disseram que “sim, alguns políticos e empresários já devolveram milhões que dificilmente retornariam aos cofres públicos”.

Em fevereiro, o  também abriu uma enquete perguntando se “o número de delações premiadas significa que MT está sendo passado a limpo”. Novamente, a maioria, de 55%, votou que “não confia na Justiça e, portanto acha tudo uma grande cena, um grande teatro e sem final”.

Neste panorama, Mato Grosso conta com a “monstruosa” delação premiada do ex-governador Silval Barbosa, ao ser preso na Operação Sodoma em 2015. Tida como a maior do estado, em colaboração homologada, Silval fez revelações com relação à Operação Ararath, em que também é investigado.

A delação dele elucidou as investigações da Operação Ararath e resultou em 38 ações penais com 3 sentenças condenatórias, 45 inquéritos abertos na Polícia Federal, recuperação de R$ 230 milhões, 17 colaborações premiadas e bloqueio de R$ 300 milhões nas contas dos investigados.

Veja o gráfico

Enquete delação premiada