Procurador é condenado a devolver R$ 115 mil aos cofres

Gazeta Digital

Irregularidades num contrato para fornecimento de combustíveis ao Estado celebrado em 2002 entre a empresa São Gabriel Postos de Combustíveis Ltda e Secretaria de Estado de Segurança (Sejusp), resultaram na condenação do procurador de Justiça, Benedito Xavier de Souza Coberlino e do posto. Ambos, terão que ressarcir os cofres públicos estaduais no valor R$ 115,7 mil por decisão do juiz Fernando Kendi Ishikawa, substituto na Vara Especializada de Ação Civil e Ação Pública de Cuiabá. O contrato de R$ 1.812 milhão teve um aditivo de valor e subiu para R$ 2,265 milhões, tudo com dispensa de licitação.

Leia mais

CPI ameaça ir a Justiça por documentos e convoca senador do PR

Comissão prorroga investigação até agosto de 2016

Folhamax

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Renúncia e da Sonegação Fiscal realizou nesta quarta-feira (5) a primeira reunião aberta após o recesso parlamentar, e entre as pautas da reunião estavam à aprovação da prorrogação da CPI e a definição das novas oitivas, que terão a presença de ex-governadores, como Silval Barbosa (PMDB) e Blairo Maggi (PR), que devem vir ainda este mês para depor. Contudo, o que gerou mais discussão entre os deputados foi a escolha da nova entrega do relatório final da CPI, que vem enfrentando problemas na equipe de auditores e de ferramentas para conseguir documentos na Secretaria de Fazenda do Estado (Sefaz), devido a não votação ainda da Lei 10.207, no qual, cria entraves para a investigação.

Leia mais

Deputados cobram convocação de Silval

Folhamax

deputados reunidosO deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) utilizou a tribuna nesta quarta-feira (5), para pedir aos colegas parlamentares que auxiliem na consolidação do reinício dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as obras da Copa do Mundo. Na oportunidade, solidarizaram-se através da tribuna os deputados líder do governo Wilson Santos (PSDB), Pery Taborelli (PV) e Wancley Carvalho (PV).

Leia mais

Blairo Maggi é inocentado mais uma vez no processo do “Escândalo dos Maquinários” após TJ extinguir ação

Blairo e maquinários - reprodução internetO Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT) manteve a sentença que extinguiu a ação de improbidade administrativa, movida pelo Ministério Público Estadual (MPE), contra o senador Blairo Maggi (PR), sobre o suposto superfaturamento de R$ 44 milhões na compra de 705 máquinas no caso que ficou conhecido como “escândalo dos maquinários” em 2009 quando ele era governador de Mato Grosso.

Leia mais